UMA BOA CONVERSA

Boa Conversa

Assim como aquela conversa boa com um professor genial, com um amigo das antigas ou aquela pessoa fantástica que acabamos de conhecer num evento, o conteúdo online deve seguir os mesmos princípios: atração, atenção integral e inspiração.
Quando conversamos com alguém realmente interessante, nos sentimos atraídos e interessados pela conversa, e permanecemos nela. Quanto mais dedicamos nossa atenção, mais o interesse cresce e mais tempo a conversa dura.

E por fim, as melhores conversas nos inspiram: a começar uma nova dieta, a ler um bom livro, a praticar um esporte, fazer uma viagem, conhecer um restaurante, comprar um vinho, experimentar uma receita, fazer um curso, mudar o corte de cabelo, reformar a casa, plantar um jardim, pular de para quedas…

Seja qual for o seu produto ou serviço, a sua marca precisa atrair, prender a atenção e inspirar as pessoas a tomarem ação. Pode não acontecer logo de cara, mas se a conversa se mantiver boa, vai acontecer.

LUÍZA BARWISNKI               http://www.marketingdeconteúdo.com.br


 

A Luíza Barwisnki é minha conterrânea, paranaense como eu, é jornalista, especialista em Branded Content, muito jovem, mas tem na bagagem grandes autores como referência.

Quando li esse texto,achei interessante como ela colocou os princípios atrair e inspirar, em uma linguagem simples e agradável. Educação e simpatia são as chaves para construir um relacionamento saudável.

Com investidores, parceiros e clientes não seria diferente. Hoje em dia, vender um produto ou serviço é muito pouco. As pessoas buscam marcas com as quais possam se identificar, se relacionar, confiar. Por isso pensei: “Que tal uma DR?”? Isso mesmo! Discutir a relação!

A comunicação tem um papel fundamental na construção dessa relação com o cliente, afinal, todo relacionamento saudável precisa de diálogo, e neste caso: uma boa comunicação.
A tendência em comunicação corporativa é a comunicação digital. O acesso cada vez maior à internet, principalmente na velocidadedos dispositivos mobile,mudou não somente a forma de consumo de informações e mídia, como também a maneira pela qual o público se relaciona com as empresas.
Esse fenômeno, sem dúvida nenhuma, mudou o perfil do consumidor, antes passivo em relação ao conteúdo e agora participante ativo, que opina e interage, e quer ser ouvido.
Foi-se o tempo em que, para causar impacto, bastava um comercial de 30 segundos no intervalo do Jornal Nacional.
Quem não se recorda também da figura de Einstein com a língua para fora, ele quis ser inovador, e eternizou aquele momento. É preciso remover barreiras.
A concorrência pela atenção do público nunca esteve tão acirrada, e as empresas ainda estão aprendendo como lidar com esses consumidores que ditam as tendências.

Em tempos rápidos e dispersos demais, o consumidor valoriza a marca que entrega informações de qualidade, relevante para o seu dia a dia, e que o ajuda a tomar decisões.
Você, defendendo a sua marca e criando uma identidade com o consumidor, e principalmente, fazendo o que gosta… COMUNICAÇÃO.

Se a conversa for boa, a relação se mantém e o resultado virá.

http://trends.rmacomunicacao.com.br/topic/comunicao-corporativa
https://pt.wikipedia.org/wiki/Marketing_de_relacionamento

NEIDE AIDAR             RA 20754483

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s